sábado, 12 de março de 2011

Vem não sei como, e dói não sei porquê

Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinho, não vou. Não tem como remar sozinho, eu ficaria girando em torno de mim mesmo.



Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também! Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade!


Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir.


Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto.


Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena. Remar. Re-amar. Amar

Um não sei quê, que nasce não sei onde. by Caio Fernando de Abreu

Podia ser só amizade, paixão, carinho, admiração, respeito, ternura, tesão. Com tantos sentimentos arrumados cuidadosamente na prateleira de cima, tinha de ser justo amor, meu Deus?



Porque quando fecho os olhos, é você quem eu vejo; aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim.


Dilacerando felicidades de mentira, desconstruindo tudo o que planejei, abrindo todas as janelas para um mundo deserto. É você quem sorri, morde o lábio, fala grosso, conta histórias, me tira do sério, faz ares de palhaço, pinta segredos, ilumina o corredor por onde passo todos os dias.


É agora que quero dividir maçãs, achar o fim do arco-íris, pisar sobre estrelas e acordar serena. É para já que preciso contar as descobertas, alisar seu peito, preparar uma massa, sentir seus cílios. “Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje?”


Não quero saber de medo, paciência, tempo que vai chegar. Não negue, apareça. Seja forte. Porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto. Não posso esperar.


Tenho tudo pronto dentro de mim e uma alma que só sabe viver presentes. Sem esperas, sem amarras, sem receios, sem cobertas, sem sentido, sem passados. É preciso que você venha nesse exato momento. Abandone os antes. Chame do que quiser. Mas venha. Quero dividir meus erros, loucuras, beijos, chocolates…


Apague minhas interrogações.Por que estamos tão perto e tão longe? Quero acabar com as leis da física, dois corpos ocuparem o mesmo lugar! Não nego. Tenho um grande medo de ser sozinha. Não sou pedaço. Mas não me basto.”



quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Vida, vida, passageira vida...

Acorde! Um dia você estará sentado numa poltrona com a boca escancarada e cheia de dentes esperando a morte chegar. Assim disse Raulzito Seixas.  Isso é  inevitável, morrer é o acontecimento improvável mais provável que existe, ou seria o contrário? Emfim, cheio de contradições. Afinal se iremos nos livrar de todos os sofrimentos terrenos , porque não morrer logo? Talvez porque algo mais forte que a gente nos prenda aqui, nesse mundo mediocre, em que SOBREvivemos ao invés de  vivermos. Chegar em casa vivo já é uma grande vitória, por isso agradeça todos os dias por isso, e se você tiver que morrer que morra sem sentir dor, que coisa horrível de se dizer, mas eh um consenso entre as pessoas, pergunte a alguém o que ela acha sobre a morte e ela te dirá - É um grande mistério bla, bla, bla.. e no final ela dirá: Mas eu não quero sofrer antes de morrer.
Falar sobre isso é tão triste, por mais que a gente saiba que essa é a única certeza que temos, é dificil aceitar quando perdemos alguém que amamos. Por isso ai vai o conselho mais clichÊ que eu conheço : Sempre deixe as pessoas que você ama cm palavras de amor, afinal. não sabemos se será aúltima vez que as veremos.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Acordado ou dormindo... Todos nós sonhamos.

[...]Pedro era sonhador, e isso nos dias de hoje é dificil de encontrar. Sonhar era provilégio de poucos . isso o tornava encantador e deixava todos à sua volta motivados , e nos instigava a sonhar também.
Existem coisas na vida que são contagiantes: pessoas, tristeza, alegria o  amor, Ah o amor...  
Mas, o  principal  ,de todas, são os sonhos.
Não a nada, nessa vida, que seja mais contagiante do que os sonhos.

PS: Dedicado a um grande amigo F.C

Sonhar é algo inexplicável
As vezes inacreditável
Mas todas as vezes desejável
Desejamos o que nos falta
Pois o que temos um dia foi sonho...
E muitas vezes desvalorizamos
o que um dia ja sonhamos ter...
Nunca esqueça que suas conquistas um dia foram sonhos
Valorize-as.

F.C

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Máscaras, Qual a sua?

Qauntas vezes em sua vida você já não conheceu alguem que a principio seria um sonho?
Sonho porque se afasta da realidade, logo algo que não existe na vida "real".
Sinto te informar, aparencias enganam e muito pior que isso, machucam muito.
Durante a sua longa caminhada por essa vida, sem eira nem beira, você se dará conta de que algumas pessoas só existem em sua mente, por que ao longo dessa jornada você aprenderá que ninguem é perfeito o bastante para te satisfazer, e isso é o que esperamos de todo ser humano , a perfeição.
Muita gente tira "onda" de intelectual, esperto, inteligente, amoroso, mas isso é só uma superficie com que essas pessoas se incobrem para esconder os seus verdadeiros eus.
Sensação de dualidade? Pode ser! Mas isso é intriseco ao ser humano, todos nós possuimos um mecanismo de defesa ,como todo animal, o nosso trata -se de uma mascara que não deixa tranparecer nossa verdadeira face e  que nos protege  muitas  vezes de nós mesmos, pois dessa forma deixamos de conhecer o outro e trocar informações hoje em dia é essencial pra o nosso proprio crescimento.também não verificamos o que as pessoas tem a nos oferecer, e cada vez mais nos tornamos seres vazios e sós. Isso me remete a Cecilia Meireles que sabiamente  disse: Eu sou eu , você é você, essa é a solidão.
Quer coisa melhor que isso? Então mostre- se, não se esconda atras de mascaras imaginarias, e principalmente, não seja uma pessoa dual, isso te abrirá varias portas, fechará outras, mas a escolha é sempre sua!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Atemporal é tudo que transita no tempo sem necessariamente pertencer ao passado, futuro ou presente.



Não se deixe enganar pelo tempo


Ele é ardiloso, te conduz sem que percebas


Num momento um sorriso infantil


Noutro as rugas de preocupação.

Não permita que a solidão dite as normas



A vida escorrega entre os dedos, se não a vivermos


Nada deve ser deixado ao acaso


Ou o ocaso te alcança antes do evento.

Não se deixe enganar pelo tempo



Cada segundo conta, cada minuto faz falta


No agora se faz o hoje


Do hoje se faz o amanhã.

Não vá se perder na ilusão



Crie as perspectivas, use as cores


Os cãs se espalham na fronte


Tudo é relativo, até seus amores...


Não se deixe enganar pelo tempo


nEle é traiçoeiro, chega de mansinho


Num momento, do balbuciar ao amar


No outro, sentar e esperar...

Não se deixe enganar pelo tempo



Em um lampejo, acaba o tormento


Se não lança, à aventura ao vento


Nem as lembranças servirão de alento


(Esse poema peguei emprestado, apesar de não conhecer o autor)


domingo, 1 de novembro de 2009

Evolution?


Estamos em constante processo de evolução correto?

Mas será que esse processo todo não significa a nossa propria destruição?

Será que na verdade não estamos retrocedendo?

Ambientalmente falando, isso de certa forma é verdade. O homem encontra mecanismos para sua própria sobrevivência e consequentemente evolui, por outra via esses mecanismos aceleram o processo de autodestruição da humanidade, podemos observar isso com o aquecimento global e diversas outras atrocidades que afetam o meio ambiente e de certa forma acaba nos afetando também, já que nós somos parte do planeta, e destruindo ele estaremos nos destruindo também.Enquanto não encontrarmos uma maneira de conciliar o sistema econômico atual, com uma forma sustentavel de produção, estaremos travando nossa sentença de morte.

Arquivo do blog